Deputado comentar a reforma da Previdência e chora: “É triste! Penso nos pobres e isso me dói o coração”

Um texto que viralizou nas redes sociais mostra o cantor e deputado federal Sérgio Reis (77 anos) desabafando sobre a reforma da Previdência. Eleito deputado federal pelo estado de SP, Sérgio teve pouco mais de 45 mil votos em 2014. Duas das principais bandeiras levantadas pelo artista são os temas: saúde e aposentadoria.  

No texto (que já teve mais de 300 mil compartilhamentos) o deputado diz que a maioria dos parlamentares estão tratando a reforma da Previdência como algo arbitrário (desnecessário) à realidade do brasileiro. “Eles tinham que diminuir os salários e os benefícios dos políticos. O povo que trabalha em serviço pesado é que sofre!” teria dito o deputado.

 Sérgio diz que os legisladores que participam da reforma deveriam (ao menos uma vez) se colocar no lugar do povo e refletir: “Se eu vou pagar por algo que certamente não poderei usufruir, então porque pagar por esse algo?” se referindo às mudanças na Lei da Previdência que farão com que o cidadão passe a contribuir para o INSS durante 49 anos.

 “Essas pessoas que se julgam intelectuais deveriam abrir mão de seus próprios privilégios ao invés de se preocupar com aquele coitado que ganha um salario mínimo.” continuou. 

A matéria narra também que Sérgio, ao ser questionado por um repórter, não segurou a emoção e com lágrimas nos olhos desabafou: “Fico pensando no futuro do povo mais pobre e isso me dói o coração. Esse projeto não é uma reforma, é um golpe nos direitos desses coitados. Esse papo de que a previdência vai quebrar é conversa mole […] desculpa esfarrapada” 

O repórter quis saber do deputado se ele tinha alguma alternativa para evitar a aprovação da nova lei da Previdência: “Já disse antes e repito […] Cortem os altíssimos salários que são pagos para os poderosos , cortem as regalias , as benesses das estatais , os auxíliosviagem , auxilio gabinete , auxilio terno, auxílio moradia […] chega de dar dinheiro para artistas, cantores e outros famosos que são milionários e ainda querem se beneáciar de leis como a Rouanet […] Chego a ácar triste e nervoso só de lembrar a quantidade de regalias e dinheiro mal aplicado que há nesse país” encerrou.

Via: Diariodobrasil


Mais informações »

Lula diz: "Lava Jato fez a coisa mais sem-vergonha que aconteceu neste País"

Durante o evento organizado pelo PT para discutir a Lava Jato em São Paulo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que a operação fez "a coisa mais sem-vergonha" que aconteceu no Brasil, dirigindo ataques ao juiz Sérgio Moro e aos membros do Ministério Público Federal e da Polícia Federal.
  
 Eles fizeram a coisa mais sem-vergonha que aconteceu nesse país porque um juiz precisa da imprensa para execrar as pessoas, que estão sendo citadas, junto à opinião pública e depois facilitar o julgamento", afirmou o petista. 

"Eu tenho dito que eles deram um azar muito grande porque foram mexer com quem eles não deveriam ter mexido," falou Lula.

Via: politica.estadao.com.br e  portalweb7 


Mais informações »

Miche temer estão alinhados em decretar a ditadura comunista no Brasil

Em uma conversa com um petista estrelado, Michel Temer disse que Lula pode, sim, substitui-lo em 2018. Os dois estão afinados. Lula tem dito que seria importante para o país a permanência de Temer até o fim do mandato.

Os dois estão afinados em decretar a ditadura comunista no país. 

O povo vai deixar ?

Amanhã é dia mostrarmos que estamos vivos e na luta. 

Créditos papotv.com.br  

Mais informações »

Lula fala demais, se autointitula “criminoso" e diz que nem Moro, nem Dallagnol, nem PF têm a honestidade que ele tem

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira que o juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol não têm a honestidade que ele tem. A declaração foi dada na abertura do seminário que o PT realizou em São Paulo com o tema “O que a Lava-Jato fez pelo Brasil”. Lula defendeu também a aprovação da lei de abuso de autoridade no Congresso. 

Nem o Moro, nem o Dallagnol, nem o delegado da Polícia Federal têm a lisura, a ética e a honestidade que eu tenho nestes 70 anos de vida — discursou Lula, no encerramento do evento.

Lula disse que os integrantes da força-tarefa fizeram “a coisa mais sem vergonha da história deste país”. O ex-presidente se queixou que, em março do ano passado, quando foi alvo de condução coercitiva, os agentes da a Polícia Federal filmaram a sua casa e entregaram as imagens para um veículo fazer um filme e que os ipads de seus netos foram apreendidos na ocasião e não foram devolvidos até hoje.

— A Polícia Federal, que é uma instituição que eu aprendi a respeitar e a fortaleci, mas na hora que ela invade a casa de uma pessoa. Na minha casa, entraram com máquina fotográfica no peito, máquina de filmar, e deram para a Veja fazer um filme com as filmagens que eles fizeram na minha casa.

Em petição feita ao juiz Sérgio Moro, a defesa do ex-presidente pediu que produtores do filme “Polícia Federal - a lei é para todos”, sobre a Operação Lava-Jato, não usem as imagens da PF. O produtor do filme, Tomislav Blazic, nega que tenha recebido imagens da Polícia Federal sobre a operação.

Ainda durante o seminário, o ex-presidente reclamou da atuação da força-tarefa.

Lula fala tanto, mas tanto, que acabar ficando confuso e se autointitulando criminoso:

— A Lava-Jato não precisa do crime. Primeiro, ela acha o criminoso e depois coloca o crime em cima do criminoso.

Lula chamou o procurador Dallagnol de “moleque” ao reclamar que ele teria dito que o PT foi criado “para ser uma organização criminosa”:

— Aquele Dallagnol (vem) sugerir que o PT foi criado para ser uma organização criminosa... O que aquele moleque conhece de política? Ele nem sabe como se monta um governo. Não tem a menor noção. Ele acha que sentar em cima da Bíblia dele dá solução para tudo.

O evento, que foi marcado pelas críticas à Operação Lava-Jato, reuniu juristas, líderes de movimentos sociais e políticos da legenda e de outros partidos, como o senador Roberto Requião (PMDB-PR).

Via: http://oglobo.globo.com/
/
http://www.diariodobrasil.org/ 

Mais informações »

ABSURDO: STJ tira esposa de Cabral da cadeia e a manda para casa

O STJ acolheu, nesta sexta-feira (24), recurso da defesa da advogada Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador Sérgio Cabral, e manteve a decisão da Justiça Federal no Rio que concedia a ela prisão domiciliar. 

De acordo com o órgão, a concessão da liminar será publicada na terça-feira (28).

O pedido da defesa da ex-primeira dama do Rio de Janeiro foi avaliado pela ministra Maria Thereza de Assis Moura, que concedeu a liminar restabelendo a decisão do juiz federal Marcelo Bretas.

De acordo com o advogado Alexandre Lopes de Oliveira, que defende Adriana, apesar da decisão ter sido tomada nesta sexta, o processo de soltura da advogada só terá início na próxima segunda-feira (27).

Adriana está presa desde dezembro no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio.

Créditos papotv.com.br 


Mais informações »

BOMBA: Polícia Federal encontra 500 milhões nas contas do homem apontado como laranja de Lula

Assim como na Gol Mídia empresa suspeita de ser uma fachada, todo o dinheiro que entrou nas contas da Editora Gol, outra empresa suspeita, saiu em seguida. O laudo da Polícia Federal mostra que, entre 2004 e 2016, passou pela empresa de Jonas Suassuna meio bilhão de reais. Suassuna é ‘dono’ do sítio de Atibaia e do tríplex do Guarujá. É apontado como laranja de Lula.

Comunicativo e extrovertido, o empresário Jonas Suassuna, de 57 anos, calou-se desde a revelação de que é um dos donos do sítio em Atibaia frequentado pelo ex-presidente Lula. Executivo com atuação em diversos setores — os negócios vão da área editorial ao setor imobiliário —, Suassuna também tem sócios variados. Fazem parte da lista, além dos dois filhos Caio e Bianca, um dos filhos de Lula, Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, e réus em ações judiciais.


Suassuna e Lulinha são sócios na empresa BR4 Participações, e a relação vai além dos negócios: o empresário já pagou o aluguel do filho de Lula em um apartamento nos Jardins, bairro nobre de São Paulo. A sociedade voltou à tona com o uso do Sítio Santa Bárbara, em Atibaia, pelo ex-presidente. O juiz Sérgio Moro já autorizou a abertura de inquérito para apurar se a OAS, a Odebrecht e o pecuarista José Carlos Bumlai, preso na Operação Lava-Jato, fizeram obras na propriedade.

O principal empreendimento de Suassuna é o Grupo Gol, focado na edição de conteúdo impresso e digital no segmento de educação e entretenimento.

A Editora Gol, braço do grupo, firmou contratos com o setor público. Entre 2006 e 2015, recebeu quase R$ 419 mil da União no ramo de livros didáticos. Do governo do Rio, foram R$ 8,5 milhões em 2009 e R$ 4,7 milhões em 2004.

Antes de fazer fortuna com o Grupo Gol, Suassuna comandou a agência de publicidade Zapt. Em 1995, foi eleito presidente da seção estadual da Associação Brasileira de Agências de Publicidade e engajou o setor em campanhas como a “Reage, Rio”, que organizou uma passeata contra a violência. Anos antes, o próprio empresário fora vítima de um episódio traumático: em 1988, seu filho mais novo, Caio, então com dois meses, foi sequestrado em casa. O menino foi encontrado no dia seguinte, abandonado nas proximidades de um viaduto em São Cristóvão.

Fonte Jornal do Pais 

Mais informações »

A diferença entre Dallagnol e Lula

Lula se referiu a Deltan Dallagnol como "moleque" e disse que o procurador fica "sentado na Bíblia".

A diferença entre os dois, é que enquanto Deltan ocupava suas mãos foleando páginas da Bíblia, Lula preferia folear dinheiro de propina.  

Créditos papotv.com.br 


Mais informações »