APÓS VELÓRIO, MINISTROS DO STF VÃO A CHURRASCARIA, MAS, SEM CÁRMEN LÚCIA


Churrascaria famosa, em Porto Alegre, recebe a presença dos ministros do Supremo.

Durante o velório do ministro #Teori Zavascki, morto em um acidente de avião, na quinta-feira passada (19), na cidade de Paraty, Rio de Janeiro, muitas coisas aconteceram e deixaram dúvidas no ar. A presidente do Supremo Tribunal Federal (#STF), Cármen Lúcia, se manteve discreta durante a cerimônia e parece ter evitado estar junto com os ministros e aparecer ao lado do presidente do Brasil Michel Temer. Ela foi uma das primeiras a chegar no velório e se ausentou enquanto Temer estava presente.

Cármen Lúcia não conversava com os próprios ministros da Corte e demonstrava estar muito abalada. Próximo ao caixão, ela abraçava e confortava os familiares de Teori e não se afastava deles em nenhum momento.
Após o velório, alguns ministros foram almoçar. Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski foram a uma churrascaria famosa de Porto Alegre e Gilmar Mendes preferiu almoçar com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. Cármen Lúcia não aceitou ir junto com eles para o almoço e preferiu ficar mais um pouco junto com a família de Teori. Ela pousou para fotos, mas não quis conversar com a imprensa.

Primeiros sinais
Os ministro da Corte aguardam os primeiros sinais da presidente do STF, para saber qual será o procedimento em relação às homologações das delações da Odebrecht. Com a morte de Teori, o material dos 77 executivos, que prestarão depoimentos, ficará paralisado, até que um novo relator assuma o caso.
Ainda não se sabe quem será o novo relator da Lava Jato no Supremo, mas há várias discussões jurídicas e políticas sobre o futuro da operação.
Uma das preocupações, é se o novo relator terá um perfil técnico, igual tinha o ministro Teori Zavascki.
Regimento
Alguns juízes defendem que Cármen Lúcia siga à risca o regimento interno, passando os processos da Lava Jato para o novo ministro, que entrar no lugar do Teori. Porém, essa possibilidade está sendo descartada, já que Michel Temer decidiu indicar um ministro após ser definida a relatoria da Lava Jato. Resta aguarda um posicionamento da ministra Cármen Lúcia. 

Veja Mais em http://www.lavajatonews.com/2017/01/apos-velorio-ministros-do-stf-vao.html
Mais informações »

Janot se reúne com Cármen Lúcia: Homologação vem aí


O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, reuniu-se hoje com a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia.

Não, a conversa não foi sobre a guerra nos presídios, mas sim, sobre a homologação da delação da Odebrecht.

A ministra está preocupada com a perspectiva de atraso na homologação das delações da Odebrecht. Para atenuar o problema, ela poderia avocar a encrenca para si e, num procedimento excepcional, homologar os depoimentos dos delatores ainda durante o recesso do Judiciário, que termina em 31 de janeiro.



Veja Mais em  https://www.papotv.com.br/posts/janot-se-reune-com-carmen-lucia-homologacao-vem-ai
Mais informações »

Delegada da Lava Jato pede fim de foro privilegiado e fortalecimento da Polícia Federal


judiciárias (civil e federal). Ela integra a força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba (PR).
“O foro é um fator que contribui, sem dúvida, para perpetuar a sensação de impunidade e que faz o custo-benefício do crime valer a pena”, disse a delegada, que foi ouvida pela comissão especial que analisa o pacote de medidas de combate à corrupção elaboradas pelo Ministério Público Federal (MPF).

Erika afirmou que os tribunais que julgam as autoridades com foro especial, como deputados federais, senadores e ministros do governo, não têm estrutura para atuar como cortes criminais. A demora na análise do processo é levada em conta “pelo agente corrupto”. Para ela, o fim do foro especial por prerrogativa de função (que é o termo usado pela lei) é uma demanda da sociedade.

Erika Marena propôs também o aperfeiçoamento das estruturas de combate à corrupção das polícias civis e federal, inclusive com a criação de delegacias especializadas neste tipo de crime.

A delegada afirmou que o quadro de desvio de recursos públicos no País é muito mais grave do que já foi apontado pela Operação Lava Jato, e afirmou que as medidas propostas pelo MPF surtirão mais efeito se forem acompanhadas do aperfeiçoamento da polícia investigativa.

“Sem os órgãos de investigação devidamente estruturados para o combate à corrupção, toda a engrenagem de prevenção e repressão acaba comprometida, trazendo reflexos inclusive ao próprio Ministério Público e à Justiça”, disse.

Erika Marena propôs também o aperfeiçoamento das estruturas de combate à corrupção das polícias civis e federal, inclusive com a criação de delegacias especializadas neste tipo de crime.

A delegada afirmou que o quadro de desvio de recursos públicos no País é muito mais grave do que já foi apontado pela Operação Lava Jato, e afirmou que as medidas propostas pelo MPF surtirão mais efeito se forem acompanhadas do aperfeiçoamento da polícia investigativa.

“Sem os órgãos de investigação devidamente estruturados para o combate à corrupção, toda a engrenagem de prevenção e repressão acaba comprometida, trazendo reflexos inclusive ao próprio Ministério Público e à Justiça”, disse.

Via: Jornalgrandebahia
Mais informações »

Decisão difícil: Pelo menos 4 ou 5 ministros no Supremo é contra atuação do juiz Sergio Moro e a Lava Jato


A Lava Jato é urgente. É tão urgente que o STF resolveu adiar qualquer decisão sobre os processos por um tempo indeterminado.

Leia o que disse Merval Pereira:

"A indicação do relator da Lava Jato no STF é uma decisão difícil, porque o regimento do tribunal dá à presidente diversas alternativas. Pelo menos quatro ou cinco ministros no Supremo têm críticas à maneira como a Lava Jato está sendo conduzida, acham que os procuradores estão indo longe demais e fazem ressalvas à atuação do juiz Sergio Moro. 

O ministro Teori Zavascki fez várias reprimendas ao juiz Sergio Moro, mas não impediu que as investigações prosseguissem e foi levando o processo, sem prejudicá-lo. Esse equilíbrio, que deu à opinião pública a sensação de que nas mãos dele o processo da Lava Jato estava indo bem. é o que se busca no seu sucessor. De qualquer maneira, a solução vai ter que ser negociada com todos os ministros e o procurador-geral da República, inclusive para a homologação das delações da Odebrecht. É uma situação delicada, que vai demandar tempo".

http://www.lavajatonews.com/
VIA:  Antagonista
Mais informações »

URGENTE: Justiça decreta sigilo de investigação sobre queda do avião


O juiz da 1ª Vara Federal de Angra dos Reis, Raffaele Felice Pirro, decretou nesta segunda-feira 23 o sigilo das investigações sobre a queda do avião que levava o ministro do STF Teori Zavascki e mais quatro pessoas. Nesta semana, os investigadores tomarão os depoimentos de testemunhas do acidente.  

A procuradora do Ministério Público Federal (MPF) Cristina Nascimento de Melo solicitou à Agência de Aviação Civil (Anac) e a Aeronáutica os documentos relativos à manutenção do avião e as gravações das conversas entre o piloto e a torre de controle. O gravador já foi encontrado no mar, entre as peças do avião.

De acordo com o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), a caixa-preta do avião ficou avariada no acidente. Mas como é altamente protegida, a expectativa é que as gravações das conversas tenham sido preservadas.

A aeronave, que era do empresário Carlos Alberto Filgueiras, que também morreu no desastre, saiu do Campo de Marte, em São Paulo, e caiu próximo a Paraty, no Rio de Janeiro, na última quinta-feira 19.

Relator da Lava Jato no Supremo, e a poucos dias de homologar os acordos de delação premiada da Odebrecht, que envolveriam cerca de 150 nomes da política, inclusive o de Michel Temer, o ministro Teori vinha recebendo ameaças.

Veja Mais em https://www.papotv.com.br/posts/justica-decreta-sigilo-de-investigacao-sobre-queda-do-aviao
Mais informações »

Juiz Sergio Moro, pede apoio do povo para combater a corrupção e prender políticos poderosos

                               imagem: Manchette


Em palestra, o juiz Sérgio Moro afirmou que processos envolvendo "poderosos" só podem ir adiante com o apoio da opinião pública.

Sem citar nomes, Moro disse que trabalha com provas e fatos, mas em casos que envolvem políticos muito influentes, só com apoio da população para colocá-los na cadeia.

O cara é macho pra caramba e está pedindo apoio da população para combater a corrupção. Vamos cooperar com ELE!

 Assista o vídeo:



Mais informações »

Desembargador contraria juiz e libera candidatura de Rodrigo Maia


O presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), desembargador federal Hilton Queiroz, decidiu neste domingo, 22, suspender a decisão que impedia a candidatura à reeleição do atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Na avaliação do desembargador federal Hilton Queiroz, a disposição constitucional "deixa evidente que a recondução para o mesmo cargo na eleição imediatamente subsequente só é vedada aos que foram eleitos para mandato de dois anos".

Para Queiroz, este não é o caso de Maia, já que o atual presidente da Câmara "apenas cumpre mandato-tampão".


Veja Mais em https://www.papotv.com.br/posts/desembargador-contraria-juiz-e-libera-candidatura-de-rodrigo-maia 
Mais informações »